Jejum Intermitente, Jejum E Perda De Massa magra

21 May 2018 06:43
Tags

Back to list of posts

Este artigo é uma contribuição do Caio Fleury do website Primal Brasil e fala sobre jejum intermitente, que é um cenário que gera muita curiosidade em quem está buscando emagrecer com low carb. Eu a todo o momento digo neste local que é bem respeitável oferecer uma interessante estudada antes de partir para a prática do jejum, principalmente no momento em que se está iniciando na alimentação low carb.O artigo do Caio reúne infos super significativas para as pessoas que tem interesse na prática entretanto tem terror de perder músculo. No Primal Brasil você também acha vários artigos, podcasts e filmes de tópicos relacionados ao mundo paleo/low carb. Se chegou até por aqui é em razão de se interessou a respeito do que escrevi por esta postagem, certo? lineshake Pra saber mais sugestões sobre isto, recomendo um dos melhores web sites sobre o assunto esse tópico trata-se da fonte principal no cenário, acesse nesse lugar lineshake funciona. Caso queira pode entrar em contato diretamente com eles na página de contato, telefone ou email e saber mais. No meu artigo anterior, "Deveríamos tomar o café da manhã? Em geral, os leitores gostaram do postagem, porém vários me mandaram mensagens, preocupados com uma possível perda de músculo com esta prática. Deste jeito escrevi esse postagem que tem o propósito de checar se o jejum circunstância ou não perda de massa magra. No momento em que as pessoas escutam sobre o jejum intermitente, geralmente ficam assustadas, visto que agora foram advertidas por autoridades nutricionais e pela percepção popular que esta é uma prática nociva.É comum ler, ou escutar por aí que o jejum é uma prática nociva, prejudica o metabolismo, gera perda muscular, é pior para saúde física e mental. O fato é que todos os estudos demonstram exatamente o oposto! E a propósito, é bem comum de encontrar detalhes científicos contradizendo a percepção popular. Postagens científicos são complicados de serem interpretados pra maioria das pessoas, e o caso da maioria deles estarem disponíveis somente em inglês dificulta mais ainda. Cadastre-se para receber GRÁTIS um ebook com Dicas e Receitas para um Café da Manhã Low Carb que emagrece e alimenta!Grata por se cadastrar! Para não entrar em recurso catabólico é preciso consumir fontes de proteína que possuem os nove aminoácidos sérias, quer dizer, a proteína animal, ovos, carnes, peixes e laticínios. Referências de proteína vegetais são referências insuficientes de aminoácidos interessantes. Existem alguns estudos que têm examinado os efeitos do jejum intermitente em regular a retenção muscular, porém eles não são incontáveis.Nenhum conseguiu salientar que jejuns curtos, de menos de 12 horas, causam perda muscular, dado que os indivíduos sejam alimentados com quantidades suficientes de proteína animal antes do tempo de jejum. Em um estudo famoso feito com boxeadores foi constatada uma perda de massa magra no grupo de boxeadores que fizeram duas refeições ao dia, quando comparados aos que fizeram várias refeições ao dia.Todavia, este estudo recebeu conclusões errôneas e tem sido criticado por vários pesquisadores, que não consideraram o caso dos membros estarem consumindo proteínas só em forma líquida, como whey protein, que são absorvidos mais mais rápido pelo organismo. Além destes estudos, existem estudos que afirmam a taxa de absorção de proteína dos alimentos.Em geral, a proteína é absorvida muito lentamente. Depois de uma refeição rica em proteína, são necessárias tantas horas pra que os aminoácidos entrem na corrente sanguínea, podendo regressar a mais de 10 horas. Um almoço caprichado com mais de 60 gramas de proteína possivelmente ainda estaria fornecendo aminoácidos por mais de 10 horas, isto é, até o treino do conclusão de tarde, ou da noite. Ao oposto do que diversos pensam, o jejum enorme de mais de 24 horas não afeta negativamente nosso estado de saúde mental se estivermos adaptados a uma dieta low-carb cetogênica, restrição calórica ou jejum intermitente. Nenhum estudo foi qualificado de deixar claro uma redução da taxa metabólica estatisticamente significativa durante períodos de jejum curtos. A redução da taxa metabólica existe somente em jejuns longos de mais de 3 dias, não em jejuns intermitentes. 1/dois colher ( sopa) de suco de Limão, Café da manhã low carb | CREME DE ABACATE 5 - Banana engorda Bater até permanecer homogêneo três Cardápio da Dieta Paleo3.Um Alimentos que são permitidos e proibidos pela dieta paleo quarenta e nove Pernambuco e Paraíba Capture-vi.jpg Se ocorrerem variações no metabolismo em jejuns intermitentes, é mais provável que haja um acrescentamento, ao invés diminuição. A atrofia muscular acontece quando a taxa de degradação de componentes intracelulares do tecido muscular é maior do que a taxa de sinopse. Quando fazemos jejuns duradouros ou desenvolvemos doenças como a diabetes e o câncer, a massa magra entra em modo catabólico, favorecendo a degradação dos componentes intracelulares e a quebra da proteína nos músculos.Segundo John Kiefer pesquisador e body builder profissional, o corpo começa a perder massa muscular a começar por 12h de jejum mais um menos, no momento em que sinais supressores da síntese de proteína começam mais rápido a se estimular. Segundo ele isso ocorre por vários motivos. Depois de doze horas de jejum o corpo humano ajusta muito rapidamente diversos reguladores do progresso, vários dos quais agem pra desligar as reações químicas responsáveis pelo procedimento anabólico e a síntese de proteína. As pesquisas são unanimemente a favor do consumo de proteína pré e pós-treino para melhorar a síntese protéica.Treinos de resistência feitos em jejum são beneficiais de numerosas formas. Jejuns longos são anabólicos, eles impedem o progresso muscular. Pular o café da manhã não se enquadra nesta ordem. O aumento da criação de cortisol durante o tempo de jejum bem como gera privilégios pro ganho de massa muscular. O cortisol é um hormônio tipicamente chamado de o hormônio do estresse, por causar estresse físico e mental em grandes quantidades.Não obstante, em quantidades moderadas ele é benéfico, sendo responsável por melhoras pela cognição, atenção, memória e compreensão sensorial, entre outros privilégios. O acrescentamento dos níveis de cortisol gera uma evolução no metabolismo muscular e da glicose, se intensifica a tolerância à dor, elimina a fadiga e aumenta a motivação no decorrer do treino de musculação. Graças a ele é possível agüentar os treinos por períodos mais longos, tendo mais motivação, resistência à agonia e a fadiga.Não precisamos comer de 3 em três horas, o metabolismo não é acelerado e não obtemos nenhum proveito com essa prática. Esse argumento não tem embasamento e científico e evolucionário. Não poderíamos sobreviver como espécie se isso fosse verdade, pelo motivo de períodos regulares de jejum eram uma quota natural do nosso passado durante períodos de escassez. Até já o famoso jornal americano New York Times há pouco tempo publicou um artigo condenando as pesquisas que alegam que o consumo de varias pequenas refeições ao dia geram acréscimo no metabolismo. Esta é uma prática que além de ser fantástica para a saúde física e mental podes trazer transformações muito valiosas para nossas vidas. Fazer jejum intermitente, pra mim, trouxe o sentimento de ter aprendido qualquer coisa novo e motivador, que possibilitou obter resultados inacreditáveis em termos de ganho de energia, perda de calorias corporal, performance física e mental.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License